Entenda qual foi o real motivo da saída de Jorge Henrique do Corinthians

Queridinho da torcida, Jorge Henrique foi um importante jogador em um período vitorioso do clube, mas teve uma saída sem muitas explicações

O Corinthians vivia uma das melhores fases da sua história, ganhando títulos como Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Libertadores, Mundial e entre outros.

Um dos jogadores mais importantes nas conquistas do Timão, e que se encaixou perfeitamente no estilo de jogo do clube, era o atacante Jorge Henrique.

Cada vez mais escrevendo o seu nome na história do clube, em 2013 o atacante vinha sendo reserva em alguns jogos, entre eles, na derrota de 1 a 0 para o Boca Juniors na campanha rumo ao bicampeonato da Libertadores. Nesse jogo, o atacante entrou na segunda etapa, mas não conseguiu evitar a derrota.

No dia seguinte, o elenco teve folga e iria se reapresentar na sexta-feira. Na data da reapresentação, o treinou aconteceu normalmente e Tite foi para a sua sala junto com seus auxiliares e médicos do clube.

Quando o então técnico do Corinthians encerrou as suas atividades, se deparou com Jorge Henrique ainda no CT, que explicou para o comandante que tinha ido ao restaurante do clube mas já estava indo embora. Tite foi convencido, porém quando passou perto do restaurante do clube, estava fechado, mesmo assim o técnico deixou para lá.

No dia seguinte (sábado), era o treino mais importante para o treinador, onde ele iria definir o time titular para a próxima partida e faria treinos táticos. Jorge Henrique entrou em campo mais tarde que os demais e apresentou alguns movimentos um pouco diferente, porém poderia ser explicado por conta de uso da academia em excesso.

Após finalizar o treino, Tite foi até o atacante e perguntou o que havia acontecido. Jorge explicou para o técnico que o seu filho estava hospitalizado com suspeita de dengue e que tinha dormido pouco.

Após o acontecido, Tite se reuniu com o grupo e pediu desculpas na frente de todos por ter desconfiado de um dos atletas na noite anterior. Então mesmo sem treinar bem, Jorge Henrique disputaria o próximo jogo, que por sinal, era um clássico contra o São Paulo.

A bomba veio no final da tarde, quando os jogadores já estavam concentrados para a partida. O então presidente do clube, Mário Gobbi, telefonou para o técnico e informou que uma mulher bateu o carro na madrugada de sábado e um jogador do Corinthians estava envolvido no acidente. O atleta envolvido era Jorge Henrique, que estava de saída de uma balada.

Tite se sentiu mais do que traído, e mesmo pedindo desculpas para o treinador, o atacante ficou de fora do clássico e desde então não voltou a atuar pelo clube paulista, sendo inclusive negociado pouco tempo depois.

Leia também:

A Democracia Corinthiana – entenda como foi essa história